«Paixões de um revolucionário ingénuo» Manuel Teixeira Pontes

Título: Paixões de um revolucionário ingénuo
Autor: Manuel Teixeira Pontes
Coleção: Lua Cheia
Género: Romance
Ano: 2013
ISBN: 978-989-8524-83-6
Formato: 16 x 24 cm
Páginas: 232
P.V.P.: 12,00 €





A conversa não podia continuar assim, jogar ao gato e ao rato não era a melhor maneira de ter uma conversa de homem para homem, e o Miguel apercebeu-se de que talvez pela primeira vez, o pai deixara de olhar para ele como um miúdo. Rebuscou toda a coragem e disse:
– Se pensa que eu sou comunista, está enganado, é verdade que simpatizo muito com todos aqueles que lutaram e continuam a lutar em todo o mundo contra a opressão dos mais fracos, todos eles de certa maneira são revolucionários, alguns são comunistas e outros não; Marx, Lenine, Mao Tsé-Tung, Fidel Castro, Che Guevara, Allende, etc., mas também Simón Bolivar, Martin Luther King, Ghandi, Senghor, ou Nelson Mandela que continua preso. Também é verdade que gostava de ver uma so­cie­dade mais justa em Portugal, onde as classes sociais fossem abolidas e o proletariado chegasse ao poder.
Terminado este mini discurso o Miguel ficou silencioso a olhar o pai com algum receio da reacção deste, mas aliviado por ter conseguido dizer tudo aquilo que queria.
O Sr. João estava estupefacto, onde teria o filho aprendido tanto? Embora não compreendesse grande coisa do que ele tinha dito e não gos­tasse que ele fosse revolucionário, o facto de o filho gostar daqueles que lutavam para defender os mais fracos agradava-lhe, estaria ele também a ficar revolucionário, comunista, ou outra coisa qualquer?!